A Morte de Raquel

(2020)

A Morte de Raquel  trata-se da história de vida de uma mulher que nasce no século XX e morre no século XXI, uma mulher que, entre muitas coisas, foi filha, irmã, mulher, cidadã portuguesa, artista, esposa, mãe e um animal de cabelo ondulado.

A Morte de Raquel é uma biografia que parte da morte imaginada de Raquel Castro (encenadora do espectáculo) que acontece aos seus 99 anos de idade, no ano de 2080. Nessa tentativa de contar a sua vida, Raquel Castro confrontará a sua vida passada até 2020 (ano de estreia do espectáculo), com a sua vida futura até 2080, fazendo colidir o passado real com as infinitas possibilidades de um futuro imaginado.

Texto e Encenação Raquel Castro Interpretação Joana Bárcia, Nuno Nunes, Raquel Castro e Rita Morais Apoio dramatúrgico Pedro Gil Apoio à criação Keli Freitas Desenho de luz Daniel Worm Cenografia e figurinos Ângela Rocha Sonoplastia e música original Diogo Almeida Ribeiro Direção de produção Vítor Alves Brotas – Agência 25 Design gráfico Isabel Lucena Coprodução Barba Azul, São Luiz Teatro Municipal e Teatro Nacional São João Apoio Fundação GDA Outros Apoios DaCasa – Vinho Espumante Bruto e Luís Lemos Cabeleireiros Residências Companhia Olga Roriz e Câmara Municipal de Lisboa / Pólo Cultural das Gaivotas – Boavista Agradecimentos Maria João Santos, Pedro Costa e Propositário Azul

Estreia 26 de Fevereiro de 2020 no São Luiz Teatro Municipal. Digressão ao Teatro Nacional São João / Teca

[1] Mulheres ao Palco